sexta-feira, 11 de novembro de 2011

O poder, humano



Sou capaz de tudo  e , de olhos fechados. Vejo mais longe, o que  não consigo enxergar de olhos abertos. 

Construo, e se não gostar, destruo,  castelos e  muralhas em questão de segundos.

De olhos fechados “num piscar de olhos”   viajo para qualquer canto do mundo sem pagar um tostão.

De olhos fechados sou capaz  de mudar, para melhor ou para pior minha vida e,  a vida  de quem eu quiser.

De olhos fechados crio a minha realidade, antecipo acontecimentos, corijo  rumos...

De olhos fechados reforço minha condição humana, de herdeiro de Deus  e de cidadão do mundo.

2 comentários:

eu1971 disse...

Lindo poema. Parabéns! Agradecemos a oportunidade da boa leitura.
Jeassimonne Paulino de Carvalho Rocha.

J.CARLOS S2 SOYLA disse...

Muito bom amigo Elson,achei até um pouco parecido comigo.Lembrei de uma frase que diz:Os realistas estão a caminho, os sonhadores já estiveram lá...abraço.!!!