segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Quando estiver sozinho


Já sei o que farei  quando, por um motivo ou outro, me sentir  sozinho!  

Alem de   conversar comigo mesmo, vou aproveitar a oportunidade  e visitar meus pais, que morreram já faz tempo.  Quem sabe a gente consiga brincar um pouco;  relembrar os bons momentos vividos  juntos. 

Vou dizer a eles  o que não  foi  possível  enquanto estavam  fisicamente por aqui. l Não  tenho dúvida de que será um reencontro bem legal.

Talvez possa ir mais longe.  Reencontrar minha primeira professora. Deve tá bem velhinha. Tenho um pedido de desculpas pra ela. Uma vez, nessas zangas de menino, cuspi na saia dela. Arrependi-me, mas cheio de razão, não pedi desculpas...  Quem sabe agora,  ela me perdoa  e,  ai  me convida pra tomar um cafezinho quentinho, cheiroso e cheio de saudade.

Na minha conversa comigo certamente aparecerão outras sugestões de visitas; composições, recomposições, consertos,  acertos, conselhos.

Quem sabe no meio dessa  conversa,  Deus não apareça e diga:  ei, menino quem disse que tu estais sozinho.  Esqueceste que sou seu Pai  e como pai sempre estarei contigo?

É, sendo assim, vem a certeza de que na verdade, numa conversa dessa ( comigo mesmo)  vem a descoberta real de que nunca estamos ou estaremos  sozinhos.






quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Doce Desejo



A água na boca indica o desejo do que irei experimentar.

Primeiro, o olhar firme sobre aquela forma linda, arredondada e viçosa. Um verdadeiro presente da Natureza;

Depois, o cheiro. Meu Deus, que loucura.

Minha mente antever os próximos minutos.

A boca volta a encher-se de água. Minhas pupilas se dilatam diante daquela forma ali, inerte a me esperar.

Breve saciarei meu desejo.

Suave e calmamente sorverei cada gota daquela doce e magnífica laranja.














domingo, 9 de outubro de 2011

Pluralidade


Plural na vida, singular na morte.

Plural no corpo, singular na alma

Se sou plural, divido...

Se sou singular...

Me encerro em mim mesmo, e morro.