segunda-feira, 9 de novembro de 2015

AQUELA NOITE...

Foto ilustrativa
Ela o esperava toda languida estrategicamente  exposta  sobre a cama coberta  com pétalas de rosas.  Antes, um tépido banho de espuma  com sais aromáticos, seguido de  um segundo {banho}  à base de óleos  afrodisíacos.

Um espumante daqueles bem caro, e na temperatura  certa,  serviria para deixar mais “ hot” aquela noite.  Gastou quase todo o ordenado do mês com  a composição do ambiente no melhor  e mais caro motel da cidade.

Um telefonema.  Uma  suspeita  reunião  tida de  última hora  findou toda aquela languidez. Horas depois outra chamada. Aquele que fora idealizado para lhe garantir o melhor aniversário de sua vida,  naquele instante jazia  entre as pernas de uma estranha  num  fétido quarto  de  hotel perto do terminal rodoviário...Ele enfartou.  Ela engoliu o choro. 

ORGULHO


Falo.

Conto histórias.

Canto.
Peço bençãos,

peço esmolas.

Louvo.

Sinto, e construo sabores.

Imolo.

Vomito.

Cuspo.

Engulo o orgulho.









sexta-feira, 6 de novembro de 2015

PEDRA DEMOCRÁTICA


Aquele  que  um dia frequentou os melhores salões do mundo aquece  agora a mesma   pedra fria onde horas antes  pousou inerte aquele andrajoso da esquina atropelado por um maluco numa motocicleta.  Não tiveram tempo nem de lavar a pedra.