quarta-feira, 5 de junho de 2013

UM MUNDO A SER VISTO

Com minha alma inquieta meus olhos viajam.
O verde, azul, cinza do mar cega-me no horizonte.
No Céu, nuvens brancas multiformes como um manto sagrado deixam meus olhos embriagados;
embriagados de tanta beleza.
Minha alma, meus olhos viajam.
Na  terra, formas, contornos, lençóis cintilantes de areia, traços complexos deixam-me perplexo.
Por alguns instantes fico quieto.
 Respiro fundo.
Tento conversar com minha alma. Ela nada me diz.
Insisto, e nada.
Logo compreendi com aquele silêncio verbal, o que ela, a alma queria dizer-me:
Acalma-te ainda tenho um mundo para te mostrar.

Nenhum comentário: