segunda-feira, 1 de abril de 2013

PASSAGEIROS


Agora, estamos aqui. Nos próximos segundos, num piscar de olhos a nossa forma  humana pode fenecer não sabendo nós, até hoje, pra onde  vai  em seguida  o sopro divino que nos fez carne, que nos fez gente,  e que aqui nos  manteve,  ou nos mantém  por um determinado tempo  nesse canto do Universo chamado Terra.  A impressão é de uma viagem sem fim.

Pelo menos uma certeza temos: a   passagem  por esse  mundo vialácteo   é muito rápida e por isso precisa ser valorizada, principalmente  por atos de bondade.  Não custa nada plantar o bem, já que não se perde nada com isso; enquanto que  o mal plantado  só  gera   males.

Se plantar o bem é um investimento seguro, porque plantar o mal ?  A lógica é bem simples, e o bom é que somos livres para escolher quais campos cultivar.

Como diria Hobbes, "o homem tem a necessidade congênita de ser bom".

Nenhum comentário: