domingo, 26 de junho de 2016

JERUSALÉM

                                                         

                              
Na veia as notas irrompem sem nada que as possa parar.
O coração pulsa em cadência.
Viva a revelação !
Sem um horizonte o corpo treme numa viagem frenética nas ondas  das esperança.
Som, imagens psicodélicas pavimentam  em alfa  o  possível caminho da Jerusalém.
Crianças, jovens, adultos, idosos clamam a Adonai ao sabor dos ventos tempestuosos.
Um oceano de lágrimas quentes lancinam o rosto do sem pátrias.
Difícil partir, impossível a viagem de volta.
Que  a paz   se estabeleça entre os povos da Terra.
Em tom de lamento Blondy faz ecoar: “Jerusalem estou aqui”.
A Jerusalém , a nossa  é  aqui
Barouh atat Adonai !,
Louvado seja, Tu Senhor 


2 comentários:

IvetildeDelgado disse...

A tristeza é infinda no peito,
Irmãos de todas as idades sem pátria, sem rumo.
A fé suplantada ainda move, mas já não abre mares nem fronteiras.
A Jerusalém de todas as nações ainda está por vir.

IvetildeDelgado disse...

A tristeza é infinda no peito,
Irmãos de todas as idades sem pátria, sem rumo.
A fé suplantada ainda move, mas já não abre mares nem fronteiras.
A Jerusalém de todas as nações ainda está por vir.