terça-feira, 24 de dezembro de 2013

A CEIA




Não ia ser como no ano passado.

- Não ia mesmo! Pensou ele.

juntara dinheiro o ano inteiro. Tinha feito todas as contas daria para comprar tudo o que tinha direito para aquela que seria a ceia de Natal do ano. Estava orgulhoso de si mesmo.

À noite, mesa posta. Música certa para ocasião tocando no som da sala.
Várias fotos tiradas.

- Ah,  como ficaram bonitas. Amanhã vou postar tudo no Face e muita gente vai ficar com inveja-  pensou ele.

Era a mais bonita mesa de ceia de Natal do bairro, não tinha dúvida.
Hora da ceia. 

Meia noite. Uma ameaça de chuva pairava no ar. Ao longe o eco de um trovão, mesmo assim um galo insistia em cantar.

Estava tudo tão bonito, tão belo. Mesa farta e toda decorada. Havia copiado tudo de uma revista americana.

Só se esqueceu  de  um detalhe: juntou tudo, preparou, de fato, a melhor, mais farta e bonita mesa de Natal da rua,  mas não juntou os amigos. Estava só.

Uma lágrima quente correu-lhe o rosto. 

Naquele instante jurou:
No ano que vem vai ser diferente! 

Nenhum comentário: