quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

PSICO

  
No éter,  angústias, medos, insegurança e incertezas aguardam a cura do mal provocado pelas espadas do Mundo.

A mente como um viajante sem rumo divaga.  Faminta, atrai diante de si um cardápio de doces amargos gastricamente  expulsos pelo sentimento de insegurança em meio a um mar de incertezas formado por lágrimas secas.

Vazio, hiato !

Será  que é inútil querer decifrar o nada,  que não é nada e  mesmo assim existe e resiste ?

Parece loucura querer chegar  a um lugar que ainda não existe.
A fome física  temperada pela madrugada,  se confunde com a fome da alma sempre faminta.

Um mergulho no oceano da incerteza. Ao longe a luz forte de um  farol indica o caminho de um  (in) certo mundo ainda desconhecido.  E pra lá que os pés se levantam e apontam.

Será loucura o  começo dessa viagem psicodélica, iniciática, desconexa,  liberta das amarras das regras existenciais?
Será loucura,  ou começo dela, a tentativa de decifrar o indecifrável?

Será loucura essa viagem sem nexo, desconexa pelo oceano do nada, sem porto, sem  minas, sem rimas?

A vida é  assim, uma viagem com muitas escalas , muitas idas e vindas num movimento que não tem fim.




Nenhum comentário: