sexta-feira, 18 de abril de 2008

Posso fazer uma sugestão ? Decrete seu dia!


Nem todo mundo possui paciência para ouvir os outros. Isso proporciona uma espécie de isolamento em muita gente. Sem ter com quem conversar, trocar idéias, sentimentos, emoções. Essa pessoa exila-se em si mesma. Sente-se sufocada. Às vezes ri, mas ri sozinha. Chora muito, se angustia, sofre.

Dias desse parei pra ouvir uma velha amiga. Dona de um pequeno comércio e, visivelmente estressada, ela me falou da luta diária que trava pra para ficar em dia com os fornecedores, dar atenção aos dois filhos adolescentes, que criou sozinha; da falta de tempo para fazer as unhas, arrumar os cabelos, comprar uma roupa nova, arrumar um namorado, visitar um irmão, um amigo, etc, etc, etc.

Enquanto a moça falava, eu seguia pensando; refletindo. Encontrei-me em diversos pontos de seu desabafo e, isso me fez pensar mais ainda; até chegar a um pensamento, que julgo, servir tanto pra mim ou qualquer outra pessoa. Disse à minha amiga: “Posso fazer uma  sugestão? Decrete seu dia, moça”

“É, seu dia! Não tem o dia das mães, dia dos namorados, dia soldado, dia dos pais, datas tidas como especiais? Pois é, como você, à luz do universo, é especial, você também merece um dia especial. Ou melhor: vou mais além, você merece não um dia, mas o ano inteiro... Pra simplificar: decrete mesmo, seu dia!

Como quem soubesse o que ela, surpresa, ia me perguntar, prossegui: Comemore bem esse dia! Faça tudo que você mais gosta de fazer, coisas que te der prazer e, que proporcione a circulação de bons hormônios em seu organismo.

 Abrace quem você quiser abraçar, diga a alguém que você a ama; visite ou liga pra aquela amiga, de quem seu trabalho te afastou. Faça um churrasco. Dê uma festinha. Leia aquele livro que vocês mais gosta, mas que está esquecido num canto qualquer da casa. Ta com medo de alguma coisa? Enfrente-o. Faça o que temes e o medo estará morto!

Gosta de dançar? Dance bastante. Quer beijar na boca, fazer amor gostoso? O dia é seu, aproveite-o construa sua felicidade sem causar prejuízo a você ou a quem quer que seja.

O ano, disse eu a ela, tem 365 dias, 12 meses, se não for possível decretar seu dia, sua semana, seu ano; não se faça de rogada: decrete sua hora, seu minuto, seu segundo. Trata-se de sua vida, você, decide!

Terminei a conversa parecendo que estava dizendo tudo aquilo para mim. Despedi-me e segui meu caminho.
Ainda não voltei lá pra saber se minha amiga resolveu ou não decretar o seu dia. E você. Vai decretar o seu?

Um comentário:

regyane disse...

Realmente foi uma ótima leitura ! Acho que as pessoas em meio acorreria do dia-a-dia...precisam "Decretar seu Dia", ou melhor, nosso dia. Temos que pensar grande, ser grandes para vencer aos obstáculos que nos é apresentado, ser maior que os obstáculos não é querer ser superior, mas simplismente querer SER FELIZ diante da vida! Parábéns Elson pelo lindo texto!!!