segunda-feira, 15 de outubro de 2012

INFORTÚNIO



Como sempre, acordou cedo. Rezou, tomou um banho mais do que gelado, tomou café, deu um beijo na esposa e nos filhos. Foi para o trabalho.

Sorriu muito, vendeu bastante, discutiu com um cliente mal encarado. Encerrou a jornada.  Pegou o carro, dobrou a esquina parou no bar de  costume. 

Sozinho, sorveu três garrafas da cerveja preferida estupidamente gelada. Pensou o dia seguinte: teria de vender mais, ganhar dinheiro o suficiente para a  viagem de final de ano planejada  com a família.
Despediu-se do amigo garçom. 

Animado ainda lhe deixou uma gorjeta. Antes de ir  trocou telefone  e  facebook com uma  estonteante morena que estava na mesa da frente.

Entrou no carro, ligou o som num volume mais alto do que o usual...”Descobri que te amo demaisss”...  cantava o Zeca Pagodinho.

Saiu acelerado. Pensou na morena com quem trocou olhares, e depois o telefone. Ligaria no dia seguinte,  concordou consigo  mentalmente.  Acelerou mais ainda. Não viu o sinal fechado. Bateu, capotou.  

Foi parar na UTI do Hospital geral da cidade. 

Nenhum comentário: