segunda-feira, 18 de abril de 2011

Diálogo da dor

                                                         Foto do blog compartilharcom.blogspot.com


Os dois num momento de introspecção começaram  a conversar sobre a dor.

-Qual  dói mais, a dor do corpo ou a dor da alma?

-É a dor que vem  da ferida, creio eu.

-Mais que ferida, a da alma ou do corpo?

-Ambas são dolorosas.

-E têm cura, essas dores?

 - A do corpo é mais fácil, a da alma é mais difícil. É preciso um arrastão interior, uma viagem por um íngreme caminho para se poder pensar na possibilidade de cura da dor da alma. Cada corpo, cada alma, uma resposta diferente.

- Não entendi

-Para se entender, é preciso ser humano, é preciso sentir, viver a dor, e aprender com ela.

-Não entendi

-Eu também, não pois   ainda busco a cura de minha alma ferida. 

7 comentários:

Jordana Fonseca disse...

Parabéns, Elson!
Realmente estamos sempre em busca da compreensão da nossa alma. Da cura da nossas dores. Mas, o caminho do alto conhecimento e cheio de curvas e armadilhas e apenas nós mesmos podemos percorê - lo.
Abraços

regiana disse...

Muito bom!!
Estamos sempre em busca de uma resposta para algo e nem sempre sempre encontramos, principalmente quando se trata de dor e sofrimento.
Compreender nossa Alma e as dores que nos cercam a cada dia é tão dificil.

Luciano Oliveira disse...

Bonito texto. Parabéns!!


PODIA ACABAR O MUNDO

Kelly Campos disse...

Muito bom! Parabéns! é assim mesmo! disse tudo...

Juh Salomé de Beauvoir disse...

Só sabe quem sente, só sente quem vive, só vive quem se doa, e sabe pelo que lutar, do contrário, se torna tão "livre", quanto dispensável.

A dor faz parte do crescimento, e quanto mais profunda for, mais longe na alma ela adentrar, maior é o aprendizado!

Bela abordagem...parabéns!
Beijos.

nedina disse...

Lindo! Parabéns Elson,tudo que você escreve é maravilhoso. beijos!!

katia chiappini disse...

Parabéns,um diálogo de todos nós, uma indagação constante,uma conclusão que ainda não conclui porque estamos tentando concluir a cada dia.